Automobilismo e Motociclismo Pilotos Lendários Fórmula 1

James Hunt


Postada em 18/02/2020 às 09:48
Por Fabio Minami HWC

https://secure.i.telegraph.co.uk/multimedia/archive/02617/james-hunt_2617064b.jpg

James Hunt foi um piloto britânico de carros de corrida que venceu o campeonato mundial de 1976 de Fórmula 1 em um ponto sobre seu rival e amigo, o austríaco Niki Lauda, sendo esta disputa considerada como o maior duelo da categoria


James Simon Wallis Hunt nasceu em 29 de agosto de 1947, na vila de Surrey, em Belmont, a pouco mais de 16 quilômetros do centro de Londres. Quando adolescente, Hunt amava todos os esportes e era um tenista particularmente competente, competindo no júnior de Wimbledon e foi através do tênis que ele descobriu seu amor pelo automobilismo. Seu parceiro de duplas na época - Chris Ridge, levou-o para sua casa em um fim de semana, onde James foi apresentado a seu irmão Simon, que pilotava Minis. Como um grupo, eles participaram da corrida de Simon em Silverstone, e assim começaram a obsessão de Hunt pelo automobilismo.



Após a primeira corrida, o obstinado jovem de 18 anos decidiu que seria campeão do mundo, uma ambição que não era apoiada por seus pais. Hunt foi forçado a financiar seus próprios passos no esporte por meio de uma série de trabalhos estranhos e implorando, pedindo emprestado e comprando qualquer equipamento em que pudesse pôr as mãos. Depois de dois anos preparando seu primeiro carro - um mini que ele salvou do ferro velho - ele foi desclassificado pelos fiscais da corrida devido ao fato de ter uma cadeira de jardim para o assento do motorista. Quando ele finalmente pôde correr, as coisas não aconteciam conforme seus planos. Ele ganhou o nome de “Hunt the Shunt” (algo como Hunt Trombada), cortesia de várias acidentes espetaculares que caracterizaram suas primeiras corridas. Uma corrida em particular terminou com seu carro - com Hunt dentro dele, no meio de um lago, um incidente que certamente mataria a estrela em ascensão se ele pudesse pagar pelos cintos de segurança necessários que estavam faltando misericordiosamente.


Esse incidente é uma indicação perfeita de como o mundo das corridas na época era tão diferente daquele em que vivemos agora. Apesar dos incidentes e acidentes repetidos, James progrediu nas fileiras, passando da Fórmula Ford para a Fórmula 3, permanecendo ocasionalmente na pista por tempo suficiente para aprender seu ofício e levar a bandeira quadriculada. Mesmo assim, é duvidoso que sua carreira tenha progredido muito mais se não fosse pelo igualmente excêntrico Lord Hesketh ou The Good Lord que havia herdado uma fortuna, e por falta de qualquer outra coisa para gastá-la além de champanhe e mulheres haviam investido no automobilismo. Após um sucesso limitado nas Fórmulas 2 e 3, Hesketh decidiu entrar na Fórmula 1. Para o início da temporada de 1973, ele escolheu James "Superstar" Hunt como seu piloto número um. Os membros e entusiastas do mundo das corridas encaravam a equipe Hesketh Racing e Hunt, como uma espécie de novidade, com a piada dizendo que a equipe consumia mais champanhe que combustível e empregava mulheres mais bonitas do que mecânicas. Apesar disso, as performances na pista fizeram as pessoas prestarem atenção no piloto e na equipe independente. Dirigindo um March731 desenvolvido pelo engenheiro Harvey Postlethwaite, Hunt alcançou dois pódios no seu primeiro ano, incluindo um segundo lugar na corrida final da temporada, o Grande Prêmio dos Estados Unidos no notoriamente desafiador Watkins Glen Circuit de Nova York



No ano seguinte, a equipe lançou seu próprio carro, o Hesketh308. Embora problemas técnicos e o acidente ocasional de Hunt estragassem sua taxa de finalização, ele também conquistou mais três pódios. Com um 308B revisado, Hunt começou 1975 com o segundo lugar na Argentina, depois passou cinco corridas sem terminar. No GP da Holanda em Zandvoort, ele registrou sua primeira vitória na Fórmula 1 quando levou a bandeira quadriculada passando a frente de Niki Lauda da Ferrari, graças a uma troca de pneus em tempo hábil. Três pódios adicionais significaram que ele terminaria em 4º no final da sua última temporada na Hesketh Racing. Os fundos de Lord Hesketh estavam acabando e, depois de não encontrar um patrocinador, foram forçados a fechar a equipe, deixando Hunt sem dirigir. Felizmente, pouco antes do início da temporada de 1976, Emerson Fittipaldi inesperadamente deixou a McLaren para se juntar à nova equipe de seu irmão, Copersucar-Fittipaldi. Sendo o único piloto experiente sem equipe, Hunt assumiu o lugar deixado pelo piloto brasileiro. Não foi fácil, com James se recusando a seguir os caminhos mais corporativos de sua nova equipe, muitas vezes aparecendo em pé descalço, em jeans e camisetas.



Hunt conquistou a pole na corrida de abertura e venceu sua primeira corrida pela McLaren no Grande Prêmio da Espanha, três corridas depois. Essa vitória - inicialmente tirada dele, depois que seu carro foi julgado com 1,8 cm de largura demais, antes de ser restabelecido em recurso. Hunt finalmente conseguiu essa vitória de volta, mas não sua outra vitória do GP da Inglaterra no circuito de Brands Hatch naquele ano, quando foi expulso após trocar de carro quando a primeira largada foi sinalizada. A rodada seguinte foi em Nürburgring no GP da Alemanha, onde Lauda sofreu ferimentos quase fatais em um terrível acidente. Hunt dominou e venceu a corrida reiniciada, e venceu as duas corridas seguintes (incluindo outra em apelo à Brands Hatch), o que significa que agora ele estava apenas 14 pontos atrás do austríaco. Apenas seis semanas depois de quase morrer em seu carro em chamas, Lauda voltou notavelmente para o Grande Prêmio da Itália, terminando em 4º e ampliando sua liderança no topo do campeonato de pilotos. Mais duas vitórias de Hunt no GP do Canadá em Mosport Park e Watkins Glen no GP dos EUA levaram a decisão para a rodada final no GP do Japão em Fuji. Em um clima terrível, Lauda se retirou, recusando-se a arriscar se envolver em outro acidente. Hunt, cujo medo dos riscos das corridas eram tão grandes que ele vomitava antes das corridas, terminou a prova em terceiro lugar, conquistou um título improvável por um único ponto.



Lauda recuperou seu título no ano seguinte, enquanto Hunt venceu três vezes. Para Hunt a temporada de 1978 rendeu apenas um único pódio e ele se separou da McLaren. Essa temporada ficou marcada por Hunt pelo ato de heroísmo, no acidente em que morreu Ronnie Peterson, quando retirou o piloto sueco do carro ainda em chamas. Ele se juntou à equipe Wolf em 1979, mas seu apetite por corridas havia diminuído e ele se retirou na sétima rodada da temporada em Mônaco.


Nos treze anos seguintes, James se tornou um dos comentaristas mais amados - e certamente os mais francos e controversos - sobre o esporte, formando uma parceria improvável e muitas vezes turbulenta com Murray Walker para a BBC.


Com apenas 45 anos, James morreu de um ataque cardíaco em 15 de junho de 1993 em sua casa em Wimbledon, poucas horas depois de ficar noivo da namorada Helen. O esporte do automobilismo e o mundo em geral haviam perdido um dos personagens mais carismáticos, divertidos e imprevisíveis de suas gerações e das futuras.


 


Fonte:


https://www.racefans.net


http://www.grandprixhistory.org


https://pt.wikipedia.org